segunda-feira, 11 de abril de 2011

Apenas mais um sobre sentimentos...


Olá, leitores. Vou contar uma descoberta que fiz há não muito tempo atrás. Descobri que posso sim ficar sozinha. Eu estava precisando de um tempo para mim, fazer minhas coisas, não dar satisfações. A questão toda é: eu não quero ficar sozinha. Pronto, falei.
Estou tendo a oportunidade de conhecer pessoas novas, entrar em contato com antigas amizades, fazer tudo o que dá na telha. Tudo isso é muito bom, sem dúvida; mas sabe aquele momento em que você está sozinha, curtindo a sua própria companhia e ... se sente sozinho? Sinto falta de receber cafuné, de ser chamada de princesa, de enroscar os pés embaixo da coberta, de olhar no olho, de mãos dadas, de cinema a dois, de risada a dois, e de tudo que pode ser feito a dois.
Uma amiga sempre me dizia que vida de solteiro cansa e eu não entendia. Hoje entendo. É uma montanha russa de emoções o tempo todo e eu não tenho estrutura para isso, sou canceriana. Você sabe o que isso significa? Significa que entre muitas coisas, eu preciso de estabilidade emocional. Ai junta uma pessoa que passa por essa montanha russa e ainda por cima está na TPM, só pode resultar nisso: esse post.
As vezes penso "não deprima, Izabela". Aí vou à praia, ou a qualquer outro lugar, sento, observo, e meu pensamento já muda para "estou no paraíso". Aí você sabe como é, a situação se desenrola, as coisas acontecem, me encontro no alto da montanha russa (aquela que vai cair nas cataratas do Iguaçu, rs) e um tempo depois o pensamento já muda para "estou no inferno". Dá para entender?!
Não é que eu esteja procurando alguém para fechar de vez o parque de diversões. Não estou. Inclusive, seria bem difícil nesse momento. O que eu queria mesmo era deixar de ser tão carente. "Vá curtir sua vida! Aproveita.". É o que tenho ouvido bastante, e estou tentando.
Até eu me desapegar de velhos costumes, de antigas formas de pensar, até eu me adaptar de verdade ao novo status, continuarei escrevendo sobre sentimentos, saudade, carência, frustrações... mas espero que não por muito tempo.

Um comentário:

Juliane disse...

Prima, todo mundo tem que dar um tempo do par, os casados e os solteiros. Nada é imutável. Vai que esta é sua última oportunidade de solitude? E tem mais. A vida é sempre montanha russa, com ou sem alguém do lado. E daí que vem os roteiros realmente bons. Fica a dica.